Digite a palavra

Notícias

Pare de “falar muito” e “FAÇA MUITO!”

Pare de “falar muito” e “FAÇA MUITO!”

Como diria o Tite, técnico do Corinthians, “fala muito!!!”

Esse será o termo que você mais lerá nos próximos minutos se continuar lendo mais esse capítulo do meu Diário de Bordo.

 

História 1

Fui à Starbucks da Haddock Lobo (em SP) semana passada e enquanto fazia meu pedido de “Mocha Light Frappuccino”, uma moça ao meu lado tentava fazer o pedido em inglês (ela só queria um sanduíche com queijo, simples assim!) e a atendente da loja não conseguia entender. Pediu para a moça que estava me atendendo para ajudar pois não sabia falar inglês, a moça que me atendia também não sabia e foi pedir ajuda para outro moço que estava no balcão e também não conseguiu ajudar. Bom, em resumo, um menino que estava na fila ajudou a americana e traduziu o que ela queria para a atendente da loja. Enquanto eu tomava meu café, pensava… “o nome da loja é em inglês, os produtos da loja na maioria estão grafados em inglês, a loja se posiciona como “Coffeehouse”, estamos próximos de receber milhões de turistas por conta das Olimpíadas, estávamos na avenida que é cartão postal da cidade (Av. Paulista) e 3 atendentes não conseguiam entender sequer uma palavra em inglês”. Penso que antes de se posicionar como “coffeehouse” e vender “mocha light” a Starbucks deveria treinar o inglês de seus colaboradores para manter o mínimo de coerência. “Fala muito essa Starbucks!!!”

 

História 2

Antes de você contratar um serviço:

 

“Isso eu faço em 2 dias… mais do que isso, estão te enrolando…”

“Esse outro? ah, moleza!”

“A minha empresa está crescendo a passos largos, já contratei mais de 10 pessoas em menos de um ano”

“Isso daqui foi feito? Se eu tivesse feito, seria muito melhor”

“Nossa… era só isso?”

“Eu sou tudo aquilo que os seus outros parceiros não são: eu atendo prazos, eu dou retorno, eu sei das suas necessidades, eu respondo e-mail…”

 

Depois que você contratou o serviço:

“2 dias é pouco, preciso de 7 no mínimo”

“Essa solicitação é fácil, mas vai demorar mais uns 3 dias”

“Só tenho eu pra fazer, centralize as demandas em mim”

“Nossa, pra fazer tudo isso eu preciso de mais 5 dias”

“O prazo está atrasado? você não entende que eu tenho problemas pessoais?”

“Claro que eu te atendo e retorno… sempre que eu posso e lembro”

“Essa parte do e-mail eu não li, mas todo o resto eu vi…”

E novamente a frase do sábio Tite grita em meu peito “Fala muito esse parceiro!!!”. Porque falar é fácil, difícil é fazer o que se fala. Porque criticar é fácil, quero ver fazer melhor. Porque você é muito bom, até que te contratem e você mesmo prove o contrário… Falta coerência nos discursos das empresas: se você diz que faz, faça… simples assim. Não queira ser mais, se você não é. Não prometa mais do que você pode. Não crie falsas expectativas. Eu, que consumi o seu “falso” serviço fico mais brava por ter sido enganada do que pelo fato de ter atrasado o projeto…  porque o projeto é só um projeto, mas a minha confiança… é como uma tábua de vidro… uma vez trincada, pra sempre trincada… eu posso até esquecer o que aconteceu e abalou nossa parceria, mas sempre que olhar para a tábua de vidro, vou lembrar do ocorrido…

Finalizo esse post com um convite à reflexão:

Você ou sua empresa são coerentes? Falam e fazem o que de fato foi prometido?

Ou falam mais do que fazem?

Não fale… FAÇA! Ainda dá tempo de mudar, ainda dá tempo de corrigir rotas erradas, ainda dá tempo de pedir desculpas e refazer, ainda dá tempo…

Um abraço carinhoso na sua alma e obrigada pelo seu tempo,

Mayra Reis – fundadora da Alma Gestão, uma empresa focada em comunicação, marketing e eventos